• Angélica Ribeiro

A história de vida da artista Ercy Zendim e os impactos em suas obras

A artista plástica Ercy Zendim concede entrevista ao blog Angélica Ribeiro respondendo questões sobre sua história de vida e sua produção artística.


Retrato da artista plástica Ercy Zendim.
Retrato da artista plástica Ercy Zendim.

Angélica Ribeiro) Olá Ercy, tudo bem com você? Existe uma frase do autor H. R. Rookmaaker que diz "É a mentalidade, o estilo de vida, que recebe forma e expressão artística"; e a sua produção artística demonstra bem como você se coloca na própria criação. Afinal, como você entende a influência do seu estilo de vida no seu próprio trabalho?

(Ercy Zendim) Quando crio uma obra estou envolvida com meus sentimentos, emoções e muitas questões ou lembranças, meu estilo de vida influenciando diretamente no meu trabalho. O artista pode dominar a técnica que utiliza, que é fruto de estudos, treinamentos e conhecimento, mas no “Fazer artístico” ele coloca sua bagagem cultural e acredito que a verdadeira obra de Arte é aquela que está repleta da alma do artista.

(Angélica Ribeiro) Você é uma artista bastante expressiva, suas obras apontam interesses pessoais e intensidade criativa. Quais são as características que você vê na sua produção artística que demonstram a sua personalidade?

(Ercy Zendim) As linhas soltas das minhas obras no meu jeito de ser, o movimento das linhas é o movimento da minha dança.

A paleta de cores das minhas obras, presentes também nas cores que visto, no meu estilo, adoro cores alegres.

O meu abstrato geométrico refletindo minha bagagem de estudos, mas sem ficar preso a regras, criando novas possibilidades tanto nas telas quanto na vida de uma maneira lúdica. Adoro trabalhar com os contrastes de cores (quiaro x escuro), refletindo também a existência e sentimentos.

Meus planos nas telas, minhas mudanças.

(Angélica Ribeiro) Ercy, você já morou em diferentes lugares. Como as experiências vividas em cada um deles e a cultura de cada local impacta a vida e o trabalho criativo de uma artista como você?

(Ercy Zendim) Sempre minhas mudanças interferiram nas minhas obras: - Em Manaus pintava muito a natureza, os ribeirinhos, o indiozinho, minha paixão pela natureza e pelos sabores da Amazônia, me encantava as cores das frutas. - Em Brasília passei a geometrizar tudo que pintava, me sentia em um quadradinho, tudo muito organizado e limpo, surgindo assim meus quadradinhos nas pinturas, que retratam meu estilo, brinco de fazer quadradinhos, mas estes estão intensos de sentimentos contraditórios: vida x morte, luz x sombra, passado x presente, alegria x tristeza, “É a vida”. - Quando morei no Egito pintava mais figurativo: gatos de rua, camelo, mesquitas; mas também pintei mulheres de galabéias com uma linguagem mais contemporânea. - Agora em Curitiba trabalho mais abstração e uma pintura mais contemporânea.

(Angélica Ribeiro) Você é uma artista com obras espalhadas pelo mundo, sejam por prêmios em salões ou por vendas para clientes. Eu gostaria de saber qual é a maior alegria que você tem com o seu trabalho artístico? E qual foi um grande desafio para o desenvolvimento da sua carreira?

(Ercy Zendim) Minha maior alegria é quando alguém gosta e adquiri meu trabalho, o artista só é reconhecido quando se tem público.

Meu grande desafio continua sendo buscar conhecimento sempre, e nunca desistir do meu propósito de ser artista.