• Angélica Ribeiro

O que é a perspectiva na arte?

A perspectiva se relaciona com profundidade de como nós percebemos a distância das coisas pela visão. Conheça os princípios básicos relacionados a essa técnica de composição artística com exemplos práticos nesta publicação.




Para ficar prático, duas formas de perceber a perspectiva em nossa rotina são:


  1. VISTA PANORÂMICA: Geralmente a partir de um ponto turístico específico é possível ter uma visão ampla de um ambiente ou até cidade inteira. Essa ideia de observar tudo inclusive à distância relaciona-se com o entendimento do que que é perspectiva.

  2. OFTALMOLOGISTA: Muitos oftalmologistas oferecem aos seus clientes o exame óptico no qual observa-se uma paisagem digital que apresenta uma estrada que guia o olhar até um ponto de fuga visual geralmente representado pelo desenho de uma casa. Este é um típico caso de uma composição visual bidimensional formada de maneira que causa a sensação da perspectiva.



As técnicas de desenho e pintura relacionadas com a perspectiva na arte foram desenvolvidas no período artístico que chamamos de Renascimento. Dentre essas técnicas, a prática básica de aplicar perspectiva nas imagens bidimensionais é justamente a aplicada no exame oftalmológico: a perspectiva linear com 1 ponto de fuga.


Um exemplo de de obra de arte que usa esse tipo de perspectiva linear é o afresco Cristo entregando as chaves para São Pedro feita entre 1481 e 1482 pelo artista Pietro Perugino.




As características que apresentam a noção de perspectiva nessa obra de arte especificamente são:

  1. Personagens retratados em primeiro plano são maiores que aqueles ao fundo, isto causa a impressão de maior proximidade do primeiro plano com relação ao observador da obra de arte.

  2. Há uma divisão clara que divide o horizonte ao fundo da imagem. Para baixo dessa linha do horizonte há o chão e para cima o céu.

  3. O olhar é direcionado para a porta do templo central ao fundo afinal, quanto a estrutura da imagem, é ali que se encontra o ponto de fuga da obra.

  4. Linhas de fuga evidentes na pintura do chão e linhas de fuga imaginadas no alinhamento da altura das árvores, construções e até mesmo nuvens.


Existem outras maneiras mais elaboradas e complexas de construir composições visuais bidimensionais com perspectiva e todas podem ser aprendidas e práticas por qualquer pessoa, mesmo que a pessoa não acredite ter dom para a arte. Afinal, o trabalho artístico é uma habilidade que pode ser desenvolvida com dedicação e estudo.


Inclusive, se você quiser aprender a desenhar de maneira realista como o exemplo da obra renascentista acima e precisa aprender do nível mais básico até chegar ao avançado, recomendo que conheça o curso online e vitalício Desenhando sem Dom do especialista em desenho realista Tyago Rodrigues. Clique aqui para conhecer e adquirir o curso.